Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

Apenas 10% das empresas Portuguesas estão na Liderança Digital, de acordo com Indicador de Transformação Digital da DellEMC

Apenas 10% das empresas Portuguesas estão na Liderança Digital, de acordo com Indicador de Transformação Digital da DellEMC
Share it:
Apenas 10% das empresas Portuguesas estão na Liderança Digital, de acordo com Indicador de Transformação Digital da DellEMC

36% dos gestores acreditam que vão antecipar, de forma disruptiva, as mudanças antes de estas serem exigidas pelo mercado, de acordo com o Indicador de Transformação Digital da DellEMC.

Destaques:
  • 10% das empresas Portuguesas são considerados Líderes Digitais. 
  • 36% das empresas Portuguesas acreditam que serão vão conseguir antecipar, de forma disruptiva, as necessidades do mercado. 
  • 94% das empresas acreditam que terão de se esforçar mais para responder aos pedidos dos clientes, dentro de cinco anos. 
  • 13% das empresas Portuguesas temem que sua organização se torne obsoleta dentro de cinco anos. 
  • Os líderes empresariais apontam os baixos orçamentos e a falta de recursos como as maiores barreiras à transformação digital. 

Atualmente, 10% das empresas Portuguesas são líderes digitais, de acordo com Indicador deTransformação Digital da Dell Technologies (Indicador DT). O Indicador DT, elaborado em colaboração com a Intel, mapeia o progresso da transformação digital de empresas média e grande dimensão, tendo como base as expetativas e receios digitais dos líderes de negócio de todo o mundo.

Este estudo revela que 94% dos líderes de negócio Portugueses acreditam que, dentro de cinco anos, as suas organizações terão que se esforçar ainda mais para responder aos pedidos dos seus clientes e 13% teme que a sua organização seja ultrapassada.

Os cálculos do Indicador DT têm como base a perceção do desempenho empresarial nas seguintes áreas: disponibilidade de serviços ou produtos core através do digital **, a estratégia de TI existente, a estratégia de transformação da força de trabalho e os investimentos planeados.

Dois anos depois do lançamento do estudo do Indicador DT, em 2016, a Dell Technologies e a Intel aumentaram a sua amostra para a pesquisa, de 16 para 42 países e passaram a comparar 4.600 empresas, usando os seguintes agrupamentos:


Grupos comparados
Descrição
Análise do país em 2018
Líderes Digitais
Transformação digital, em diversas formas, integrada no DNA da empresa
10%
Adoção do Digital
Tem um plano digital maduro, investimentos e inovações em curso
21%
Avaliadores Digitais
Abraça a transformação digital de forma cautelosa e gradual; planeando e investindo no futuro
37%
Seguidores Digitais
Pequenos investimentos, tentativas de começarem planos para o futuro
24%
Demorados Digitalmente
Não têm um plano digital, iniciativas limitadas e investimentos
8%
 
Actualmente 10% das empresas portuguesas estão a adotar o digital, o que significa que as empresas estão a avançar com os seus planos digitais e aposta na inovação, abraçando assim desta forma a Transformação Digital.

O Indicador de Transformação Digital revela que no nosso país, existe ainda um número significativo de empresas que estão nos dois grupos inferiores, ou seja, cujo percurso para a transformação digital é muito lento ou que ainda não possuem um plano digital.

Barreiras à Transformação Digital

Segundo a pesquisa, 90% das empresas portuguesas estão a enfrentar grandes impedimentos para a transformação digital ao dia de hoje.

De acordo com o estudo, as cinco principais barreiras à transformação digital em Portugal são:
  1. Falta de orçamento e recursos; 
  2. Privacidade de dados e preocupações com a cibersegurança; 
  3. Cultura digital imatura: falta de alinhamento e colaboração em toda a empresa; 
  4. Falta de uma estratégia e visão digital coerente; 
  5. Abordagem reativa para atividades concorrentes. 

Estas são as barreiras que estão a dificultar os esforços em torno da transformação digital. Por exemplo, 82% dos líderes de negócios portugueses acreditam que a transformação digital deve ser generalizada por toda a organização. 44% acreditam fortemente que vão conseguir antecipar o futuro de forma disruptiva em apenas cinco anos, sem serem ultrapassados.

“Já falamos sobre estar à beira de uma tremenda mudança há algum tempo. Mas tal não é mais o caso”, confirma Gonçalo Ferreira, General Manager for DellEMC Commercial in Portugal. “A próxima era digital chegou e já está a mudar a maneira como vivemos, trabalhamos e conduzimos negócios. O que significa que o tempo urge. A transformação genuína precisa acontecer agora e precisa ser radical”.

Conquistar os desafios

O estudo indica que as empresas estão a tomar medidas para superar as barreiras, juntamente com a ameaça de serem superadas por players mais ágeis e inovadores. Contudo, o progresso nestas áreas ainda é reduzido. Podemos confirmar isso através de:
  • 63% das empresas portuguesas usam tecnologias digitais para acelerar o desenvolvimento de novos produtos ou serviços; 
  • 50% das empresas promovem segurança e privacidade em todos os dispositivos, aplicações e algoritmos; 
  • 35% esforçam-se para desenvolver internamente conjuntos de competências e conhecimentos adequados, tais como ensinar os funcionários a programar; 
  • 44% promovem a partilha de conhecimento entre funções, equipando os líderes de TI com competências de negócio e os líderes de negócio com conhecimentos de TI. 
As empresas também estão a recorrer às tecnologias emergentes e à cibersegurança para potenciar (e proteger) a sua transformação.

Investimentos planeados dentro dos próximos um a três anos:
  • 59% das empresas portuguesas pretendem investir em cibersegurança; 
  • 45% das empresas portuguesas pretendem investir em multi-cloud; 
  • 45% das empresas portuguesas pretendem investir em tecnologia IoT; 
  • 32% das empresas portuguesas pretendem investir em Inteligência Artificial; 
  • 31% das empresas portuguesas pretendem investir em Flash. 

Um número mais reduzido de empresas, mas já significativo, planeia experimentar tecnologias emergentes. 13% das empresas investem atualmente em blockchain, 11% em computação quântica e 25% em Realidade Virtual (VR)/ Realidade Aumentada (AR).

“Este é um momento emocionante para fazer florescer um negócio. Estamos num momento crucial - onde a tecnologia, os negócios e a humanidade se cruzam para criar um mundo melhor e mais interligado”, acrescenta Gonçalo Ferreira. “No entanto, apenas as organizações centradas na tecnologia recolherão as recompensas oferecidas por um modelo de negócios digital, incluindo a capacidade de agir rapidamente, automatizar tudo e corresponder às expetativas dos clientes. É por isso que a transformação digital precisa de ser tratada como a prioridade número 1.”

Notas do Editor

Metodologia de Pesquisa
Este verão, a companhia de pesquisa independente, Vanson Bourne questionou 4600 líderes de negócio em Portugal de empresas médias e grandes para medir o lugar da organização no Indicador de Transformação Digital da Dell Technologies. Vanson Bourne classificou os esforços dos negócios digitais das empresas examinando a sua estratégia de TI, as iniciativas de transformação da força de trabalho e o desempenho percebido em relação a um conjunto central de atributos de negócios digitais. Os resultados globais (baseados nos 4600 inquiridos de 42 países) serão apresentados no início de 2019.

Recursos Adicionais

Atributos de um negócio digital
Em 2015, os líderes empresariais definiram um conjunto central de atributos digitais que as empresas devem adotar para obter sucesso na próxima década. Esses são:
  • Inovar de maneira ágil 
  • Spot de predição das novas oportunidades 
  • Demonstrar transparência e confiança 
  • Entregue experiências únicas e personalizadas 
  • Sempre ligado, a operar em tempo real

Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: