Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

Kim Dotcom prevê que a tribunal da Nova Zelândia decidirá a favor da extradição

Kim Dotcom prevê que a tribunal da Nova Zelândia decidirá a favor da extradição
Share it:
Kim Dotcom prevê que o Supremo tribunal da Nova Zelândia decidirá a favor de sua extradição para os Estados Unidos.

Kim Dotcom prevê que a tribunal da Nova Zelândia decidirá a favor da extradição

O fundador do Megaupload e Mega diz que tem fé em pelo menos um juiz do painel, alegando que ela sabe que "o governo dos EUA é um operador desonesto" e "sabe o que os seus colegas juízes estão a fazer e por quê". 

O governo dos Estados Unidos quer que Kim Dotcom, Mathias Ortmann, Bram van der Kolk e Finn Batato, fisicamente entregues o mais rápido possível, enfrentem o que foi classificado como o maior processo de violação de direitos de autor de todos os tempos. 

Depois que vários tribunais inferiores determinaram que os réus do Megaupload deveriam de facto ser extraditados para os Estados Unidos, em junho de 2019 o Supremo Nova Zelândia ouviu o assunto extremamente polémico.

Dotcom, o caso é político, e a maioria dos juízes aprovará a extradição devido ao facto de estarem ligados ao procurador que foi quem iniciou o caso na Nova Zelândia. 

Ainda não existe uma data específica para a entrega da sentença, mas a crescente presença e actividade de Dotcom nas redes sociais indica que pode estar para breve. 

Na opinião de Dotcom, pelo menos três destes juízes são problemáticos devido às suas ligações com o antigo Governo Nacional. “Como eu disse antes, o Supremo vai fazer um trabalho complicado no meu caso por causa dos juízes nacionais nomeados: França, Glazebrook e O'Regan (a maioria). Na minha opinião, a sua lealdade não é para com a lei, mas para com quem os nomeou. É um caso político. Você verá ”, escreveu ele no Twitter na semana passada. 

No entanto, pelo menos um dos juízes obteve a aprovação de Dotcom. CJ Helen Winkelmann foi empossada como 13º Chefe de Justiça da Nova Zelândia a 14 de março de 2019 e o fundador do Megaupload parece pensar que ela fornece um farol de esperança neste longo assunto. “Eu acredito no presidente da Justiça da Nova Zelândia, Helen Winkelmann. Ela sabe o que seus colegas juízes estão a fazer e por quê. Ela entende a injustiça que minha família teve de suportar. Ela sabe que o governo dos EUA é um operador desonesto e como é importante para a Nova Zelândia recuperar a independência ”, disse Dotcom.

Dotcom pede que julgamento seja submetido a intenso escrutínio jurídico antes de qualquer julgamento, Dotcom está a fazer pressão para garantir que, qualquer que seja o resultado, o eventual raciocínio dos juízes seja colocado sob intenso escrutínio.

Num tweet na sexta-feira, Dotcom convidou os professores de direito para que os seus alunos analisassem a decisão do Supremo Tribunal Federal, com total apoio de sua equipa jurídica em caso de solicitação de dados. Ele então enviou outra comunicação, desta vez dirigida aos juízes responsáveis ​​pelo seu caso.

Dotcom há muito insiste que o governo da Nova Zelândia continua a reter informações às quais sua equipe tem o direito legal, alegando que divulgá-las prejudicaria a posição do país com os Estados Unidos.

Isso, diz ele, significa que os direitos dos cidadãos sob a Lei de Privacidade vêm em segundo lugar quando o governo dos Estados Unidos precisa de algo do governo da Nova Zelândia.

Finalmente, há a importante questão da Emenda da Lei de Direitos de autor (Novas Tecnologias) de 2008. Dotcom diz que após o julgamento, os redactores da lei “explicarão a intenção da lei e como ela protege os fornecedores de serviços de Internet como o Megaupload de qualquer responsabilidade criminal para a conduta do utilizador.”

Dotcom acredita que a lei está do seu lado e pode haver implicações para as empresas de tecnologia locais se for determinado o contrário. Claramente, muito está em jogo, mas mesmo se a extradição de Dotcom for confirmada, o Ministro da Justiça da Nova Zelândia, Andrew Little, ainda terá que aprovar a remoção física do empresário e a transferência para a custódia dos Estados Unidos.

Se isso acontecer, o 'Megaupload Four' enfrentará acusações de violação de direitos de autor, extorsão e lavagem de dinheiro, além da possibilidade de anos, até décadas de prisão.

Numa ultimo post no twitter foi divulgada a sondagem em afirma que 63%  acham que o Supremo vai reverter a extradição.


Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: