Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

Borat 2 - Fascinante e Satírico

Borat 2 - Fascinante e Satírico
Share it:
Borat Subsequent Moviefilm, a sequência do grande sucesso de 2006, revive o personagem icónico de Sacha Baron Cohen - mas é a sua filha que rouba os holofotes nesta sátira. 


A maior criação de Sacha Baron Cohen, o personagem icónico Borat, voltou para um segundo filme. Quatorze anos depois de chocar os frequentadores do cinema em Borat. 

Borat Subsequent Moviefilm ou Borat 2 está longe de ser tão bom quanto seu antecessor, talvez porque as expectativas estavam elevadas. 

As partidas tendem a ser mais longas e largas, mais audaciosas do que engraçadas, e não há nada que se compare ao brilho gritante da luta livre, ou a estupidez magnífica de manter um urso na traseira de uma carrinha de gelados. 

Mas não desistas porque a última meia hora do Subsequent Moviefilm tem material fino o suficiente para fazer tudo valer a pena.

Antes disso, o problema inevitável é o quão familiar o formato de mockumentary de road-movie se tornou. Como no primeiro filme, Borat Sagdiyev (Sacha Baron Cohen) está a viajar pelos Estados Unidos numa missão para encontrar uma celebridade. 

Em 2006, seu alvo era Pamela Anderson. Em 2020, ele cavou valas durante anos num gulag do Cazaquistão, tendo envergonhado o seu país com o seu 'documentário', mas ele foi informado de que poderia se redimir visitando o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, junto com o Ministro da Cultura do Cazaquistão (que passa a ser um macaco). 

Ele vai conduzindo pelo Texas, Oklahoma e Geórgia, dizendo coisas rudes para os habitantes locais e ouvindo coisas rudes deles em troca. Ele ainda pode provocar algumas risadas, bem como alguns suspiros de descrença. 

O MovieFilm subsequente está mais próximo em espírito da série de 2018 de Baron Cohen, Who Is America ?, do que Borat de 2006. 

É um filme com foco satírico e a sua arma secreta e tem uma surpresa positiva cahmada Maria Bakalova. Uma atriz búlgara que interpreta a filha de 15 anos de Borat (“a mulher solteira mais velha do Cazaquistão”). 

Ela é tão aberta e sincera nas suas interações com estranhos que o seu papel se torna estranhamente emocional, e tão destemida e perspicaz que dá ao filme o valor surpresa que falta noutros lugares. 

O filme é maior parte sobre coronavírus, teorias de conspiração do Facebook, supremacia branca, o assédio sexual que levou ao movimento MeToo e vários escândalos relacionados a Trump. 

Como é óvio é sempre um filme agradável de se ver apesar do o primeiro ter sido outra "coisa".
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: