Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

SEIS DICAS PARA CAPTAR A LUA AZUL NESTE HALLOWEEN

SEIS DICAS PARA CAPTAR A LUA AZUL NESTE HALLOWEEN
Share it:


Neste Halloween, os fotógrafos têm o cenário perfeito para colocar as suas habilidades à prova e criar algumas fotos maravilhosamente tenebrosas: uma Lua Azul. Chegando mesmo a tempo da época mais assombrada do ano, a Lua Azul vai iluminar o céu neste sábado, 31 de outubro, e acontece em todo o mundo e em todos os fusos horários pela primeira vez desde 1944. Para ajudá-lo a obter a foto perfeita, Andrew Fusek Peters, fotógrafo de natureza cujo trabalho aparece regularmente em publicações internacionais, partilha as seis dicas para fotógrafos à procura de um desafio criativo como este:

1. No lugar certo, à hora certa

“O primeiro passo é saber onde e quando a lua vai surgir. No passado isso envolvia muitos cálculos monótonos, mas hoje em dia o software pode fazer este trabalho por si. Eu utilizo o The Photographer’s Ephemeris 3D, uma ferramenta de visualização de luz para fotógrafos de exteriores e paisagens. Ela permite-me planear onde quero estar, dentro de uma linha de 50 metros, para que não tenha que ir para muito longe de casa, e ver quando a lua irá nascer e atrás do que se esconderá.”

2. Imagine a narrativa

“Prefiro fotografar a lua como parte de um cenário mais amplo, para contar uma história. Estou sempre à procura de um primeiro plano interessante – para colocar a lua enquadrada numa paisagem ou num ambiente construído. Este pode ser um desafio mais criativo do que os close-ups da lua que habitualmente vemos nas redes sociais. A minha melhor dica seria fotografar em RAW para garantir que capta a lua, mas também o primeiro plano, em todo o seu esplendor.”

3. Confie nos seus instintos criativos

“A lua é como uma espécie, como a vida selvagem. É extremamente tímida pelo que, quando chega o momento de disparar, terá de improvisar. A minha foto de 2016 da Super Lua, que foi capa do ‘The Times’ do Reino Unido, por pouco não acontecia. Eu tinha acabado de fotografar e estava a ir para casa; de repente, enquanto conduzia, vi as nuvens desaparecerem. A lua estava quase diretamente atrás de uma estrutura vulcânica chamada Three Fingers Rock. Pensei: 'Oh meu Deus!' Com a minha Canon EOS 7D Mark II, uma objetiva Canon EF 500 mm f/4L IS II USM, e ainda um extensor Canon 2x III que me permitia 1600 mm, sabia que tinha tanto alcance quanto seria humanamente possível obter. Utilizei uma cerca como tripé e disparei três vezes de seguida. E porque sabia qual era o meu ponto de foco – em vez de colocar a lua no centro da imagem, eu queria tê-la como linha condutora – a primeira foto foi ‘a tal’."

4. Está tudo nas suas mãos

“Evite utilizar um tripé. Precisa de ser capaz de reagir muito rapidamente e mudar a sua posição para que possa colocar a lua exatamente onde deseja, no seu enquadramento – tal como com um pôr do sol distante sobre colinas. Não terá muito tempo, porque a luz que quer é a última luz do dia: a do crepúsculo. Assim, para conseguir a sua foto, só precisa de fotografar com a câmara na mão. Se estiver a utilizar uma grande teleobjetiva e um extensor e precisa de atuar rapidamente, recomendaria sentar-se e utilizar o joelho como um tripé improvisado. No que toca às definições, como quer exposição para captar a lua, pode manter a velocidade do obturador e do ISO relativamente baixas. Em geral, quanto maior o ISO, mais dificuldade terá para recuperar os detalhes das sombras. Se está a fotografar o primeiro plano como uma silhueta, não precisa de se preocupar tanto com isto.”

5. Utilize o kit certo

“Quando ajusta a exposição para captar a lua, a quantidade de detalhes da paisagem que pode incluir irão depender da qualidade da sua câmara. Com a minha Canon EOS 7D Mark II, sei que não terei problemas com a focagem e, se conseguir alguma luz natural da paisagem, isso permite-me recuperar uma enorme quantidade de detalhes nas sombras. No que toca às objetivas, pense em grande. Se quer uma lua grande nas suas fotos, vai querer utilizar objetivas grandes.”

6. Confie no processo

“Uma vez que tenha conseguido a sua imagem RAW, a lua irá ainda parecer bastante apagada. Preste atenção aos realces, aos brancos e sombras e ainda aos filtros radiais para realçar os detalhes. Quando se trata do seu primeiro plano, trabalhe com sombras e filtros graduados. Como diz a famosa frase de Ansel Adams: 'O negativo é a partitura e a fotografia é a execução’ e, na fotografia lunar, o mesmo se aplica, respetivamente, aos arquivos RAW e aos ficheiros processados."

Leia estas e outras “dicas lunares” de Andrew Fusek Peters no site da Canon: https://www.canon.pt/pro/stories/moon-photography-tips/
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: