Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

YouTube anuncia fundo de 100 milhões dedicado a promover e a amplificar as vozes de artistas e criadores de raça negra

YouTube anuncia fundo de 100 milhões dedicado a promover e a amplificar as vozes de artistas e criadores de raça negra
Share it:
A CEO do YouTube Susan Wojcicki revelou a disponibilização deste fundo de 100 milhões numa carta aos utilizadores, onde aborda as várias iniciativas de apoio à comunidade de raça negra, o impacto da COVID19 e como o YouTube está a trabalhar em nome dos criadores. O post completo poderá ser consultado aqui

YouTube anuncia fundo de 100 milhões dedicado a promover e a amplificar as vozes de artistas e criadores de raça negra

O primeiro projeto deste fundo surge já este sábado com o YouTube a receber um evento em direto de angariação de fundos produzido pelo YouTube Originals (YTO) intitulado Bear Witness, Take Action. Em Junho, o YouTube’s Spotlight channel irá destacar questões de justiça racional incluindo perspectivas da comunidade de raça negra no YouTube juntamente com conteúdos históricos, vídeos educacionais e a cobertura dos protestos.

No ano passado, o YouTube atualizou a sua política de discurso de ódio banindo vídeos que alegue a superioridade de um grupo baseado em características como a raça, género, religião ou orientação sexual para justificar discriminação, segregação ou exclusão. Estas alterações, por si só, resultaram na remoção de mais 100.000 vídeos e 100 milhões de comentários de incitamento ao ódio ou assédio no último trimestre.

A CEO do YouTube revelou ainda que os painéis de informação de saúde que surgem na página principal, vídeos e pesquisas foram mostrados a utilizadores mais de 200 mil milhões de vezes. Foi ainda revelado que quando os utilizadores pesquisam no YouTube por tópicos relacionados com o coronavírus 94% dos vídeos que aparecem no top 10 dos resultados são de canais altamente confiáveis. Mais de 200.000 vídeos foram também removidos da plataforma até ao momento por violação das políticas sobre desinformação, neste caso, por desinformação de cariz médico. 

O YouTube tem sido tradicionalmente uma poderosa ferramenta de aprendizagem mas nos últimos tempos tem vindo a registar recordes no envolvimento. A visualização média diária de vídeos com "escola em casa" no título mais do que triplicou globalmente nos últimos 3 meses.
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: