Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

3 meses depois do encerramento do Xtream Codes como está a IPTV?

3 meses depois do encerramento do Xtream Codes como está a IPTV?
Share it:
Foi por meados de Setembro de 2019 que se deu a grande operação de desmantelamento da plataforma Xtream Codes, que contou com a colaboração da Europol e das autoridades italianas.

3 meses depois do encerramento do Xtream Codes como está a IPTV?

Essa Operação teve o nome de Maxi e na altura derrubou muitos dos serviços de IPTV, mas será que teve resultado?

Para quem não sabe o portal Xtream Codes era um portal que permitia a revenda de serviços de IPTV, ou seja, comprava-se ali para se vender ao publico em geral, já que o portal permitia a gestão de utilizadores. Basicamente passava por ali muito do tráfego IPTV.

Depois da operação Maxi estimava-se, segundo os dados da Sandvine, que 50% do tráfego IPTV tinha caído.

No entanto, passados 3 meses, o mercado parece ter recuperado, com fornecedores e vendedores a encontrarem soluções alternativas, e pelos vistos voltou tudo ao normal.

 Segundo os dados mais recentes, os valores do tráfego geral de streaming piratas voltou a atingir os valores pré-Setembro de 2019, demonstrando que três meses foi o tempo necessário para recuperar totalmente da operação que mandou abaixo uma das maiores plataformas de IPTV ilegal.

A questão aqui é que ninguém está a ir ao centro da questão. Que é o preço praticado pelas operadoras e plataforma. Provavelmente se houvesse aqui um preço mais atractivo, tenho a certeza que a pirataria diminuiria.

Vamos fazer a conta por alto a todos os serviços mais populares:

Desporto
  • SportTV - 30€
  • Eleven Sports - 10€
  • Benfica TV - 10 €
Pacote TV + NET
  • 30€
Series + Filmes
  • TV Cine - 10€
  • HBO ou NETFLIX - 10€ 
Musica
  • Spotify - 2€ (pack familia)

Resumindo, se contratássemos todos os serviços seria uma factura mensal de 102€, isto num país onde o salário mínimo é 635€ e onde as contas básicas são as mais caras da Europa. Por isso é impossível para a maior parte das famílias.

É que que se deve centrar a luta contra a pirataria, ou então assumir de uma vez por todas que estes serviços são apenas para uma minoria, mais concretamente para a classe Rica.

Fonte: NoticiaseTecnologia
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: