Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

Como está a nossa Privacidade e Segurança Online?

Como está a nossa Privacidade e Segurança Online?
Share it:
O titulo tem como base o discurso de Edward Snowden na Web Summit, que diga-se tem muita razão naquilo que disse.

Como está a nossa Privacidade e Segurança Online?


O que disse Edward Snowden?

Basicamente explicou à audiência do Web Summit a forma como a privacidade e segurança de todos é posta em causa pelos governos e a sua ligação a empresas, numa concentração de poder que gera controle e influência dos cidadãos.

Esta duvidas existem e são muito válidas:  "O que fazemos quando as instituições mais poderosas para a sociedade são as menos fiáveis para a sociedade?"

Esta foi uma das Questões colocadas por Edward Snowden.

Snowden referiu ainda que cidadãos continuam sem ter poder "mas agora estão conscientes disso". "As ferramentas que foram desenhadas para proteger os cidadãos foram muitas vezes usadas para os atacar", acusa Snowden, que defende também que o Facebook e a Google têm modelos de negócio abusivos.

"Legalizámos o abuso das pessoas, demos lugar a um sistema que deixa a população vulnerável para o benefício dos privilegiados". "Não são os dados que estão a ser explorados, são as pessoas", explica ainda, dizendo que temos de confiar em muitas empresas, como a Nokia e a Huawei, e "eles não são confiáveis, têm a sua própria agenda", e nada pode mudar enquanto não redesenharmos o sistema. "Mesmo quando encriptados os dados são vulneráveis".

Finalizou Snowden

O que fez Edward Snowden?

Edward Snowden trabalhava na CIA e decidiu contrariar o juramento que tinha feito e partilhar a informação sobre as ferramentas que estavam a ser usadas, e às quais tinha acesso enquanto trabalhava na CIA.

A história de Edward Snowden é uma das mais famosas de denunciadores dos últimos anos. Depois de ter trazido a público as práticas de vigilância do governo norte americano teve de se exilar e foi através de video-conferência que participou na Web Summit por se encontrar exilado na Rússia.

Que lições podemos tirar do discurso de Edward Snowden?

Digamos que estamos expostos de várias maneiras. As redes sociais apoderaram-se de nós e nós partilhamos muito sobre nós nessas mesmas redes sociais.

Informações como por exemplo, onde moramos, onde trabalhamos, ou mesmo onde comemos, onde vamos ao cinema, ou que praia frequentamos, são informações que nos tornam num livro aberto.

E depois existem outras informações que são as mais procuradas, como dados bancários e nós muitas vezes vezes não temos grandes cuidados, acedemos ás nossas contas em redes e espaços públicos onde está claro existe gente mal intencionada.

Dados do nosso quotidiano, são muitas vezes usadas pelos grandes grupos como forma de chegarem a ti como uma maior eficiência e hoje em dia são ajudados e muito pela IA. Quantas vezes não te perguntaste numa publicidade que apareceu: "era mesmo isto que andava à procura, como eles sabiam?", mas a verdade é que foste tu que contaste.

A verdade é que mais do que nunca as nossas informações são usadas, mas também é verdade que cada vez mais somos nós que as damos de mão beijada.

Vivemos numa era cada vez mais tecnológica e por isso temos que começar a ter cada vez mais cuidado, se não qualquer dia, sabem tudo sobre ti e podem acontecer coisas do género: "Queria aquele hanburguer se faz favor", "Desculpe mas aconselhamos antes o vegetariano, segundos os seus dados de saúde tem que rigorosamente fazer uma dieta".

Não deixa de ser preocupante!

Devemos começar a zelar pela nossa privacidade e segurança online. Vou deixar em baixo algumas dicas para isso.

Que podemos fazer para nos proteger melhor?

Não partilhes demais nas redes sociais
Existem imensos blogs e páginas pessoais por essas redes sociais a fora, não existe problema nenhum nisso. Mas deves fazê-lo com bom senso, evitando disponibilizar informações que revelem detalhes sensíveis da tua vida.

Locais que frequentas, local de trabalho, localizações, fotos que identificam os locais que costumas frequentar, são tudo informações que podem ser usadas de maneira maliciosa. Imagina um fã maluco que sabe exactamente onde andas?

Tens filhos? Imagina um pedófilo que sabe exactamente onde eles andam?

São questões bem sensíveis. Restringe questões de localização apenas aos teus amigos. Revê as definições de localização das tuas redes sociais.

Evita também partilhar nas redes sociais questões do foro financeiro, é sempre muito desagradável empresas e desconhecidos saberem da tua saúde financeira.

Emails e Mensagens enganadoras
"Todo o pobre desconfia". "Quando a esmola é grande é de desconfiar". São algumas expressões populares que fazem todo o sentido.

Existem mensagens e emails que dizem "ganhou...", a isso é apagar logo, ninguém dá nada a ninguém de borla.

Não abra anexos de emails desconhecidos e nem tão pouco clique em links nesse emais ou mensagens desconhecidas.

São estratégias para instalar malware e spyware nas tuas máquinas e assim assumem o controlo dos teus dispositivos.

Muda as suas passwords periodicamente
Emails, redes sociais, bancos, etc. Deves mudar as passwords de tempo a tempo e usar passwords com segurança elevada.

Passwords com dados pessoais, datas de nascimento, datas importantes, de poucas letras e numeros ou passwords normalmente utilizadas são de evitar.

Deves usar uma mistura de letras, números e caracteres especiais e com um comprimento superior a 10 caracteres.

Outra recomendação é ativar a autenticação em duas etapas do serviço. Google, Facebook, Twitter e várias outras empresas já oferecem essa proteção.

Cuidado com os sites que frequentas
Existem sites mal intencionados que gostam de espalhar malware por esses dispositivos fora. Existem outros que te pedem imensos dados e localização.

Quando um site te pedir um enorme formulário, tenta evitar a não ser que precises mesmo, preenche então o menor numero de campos possível.

É necessário ter ainda mais cuidado se o site exigir informações financeiras, como número de cartão de crédito, sem que tenhas a intenção de adquirir produtos ou serviços pagos.

Cuidado com formulários que pedem informações em excesso. Basicamente depois podes ter uma montanha de SPAM à tua espera.

Evita também sites de passatempos, esses servem mesmo para ir buscar informações.

Não acredites em tudo o que vês na internet
A internet está cheia de boatos e notícias falsas (fake news), por isso, não deves partilhar ou clicar em tudo o que chega ao teu e-mail, rede social ou aplicações de messaging, mesmo quando o emissor é uma pessoa conhecida.

Conteúdo do tipo pode conter links para malwares ou sites falsos, que se passam por um serviço novo ou uma petição online, por exemplo, mas apenas capturam dados. Além disso, no caso de notícias falsas, a sua simples partilha pode-te causar constrangimentos ou transtornos.

Atenção redobrada com as compras online
Comprar pela internet revela grande comodidade, mas também requer cuidado, afinal, trata-se de um processo que envolve não só os dados pessoais como também dados financeiros.

Deves dar preferência a lojas online conhecidas, com bom feedback de quem já lá comprou. Se encontrares um produto que te interessa num site desconhecido, antes de te registares e comprares, pesquise por opiniões sobre a loja em sites de busca ou em serviços especializados, ou em grupos nas redes sociais para saberes feedback de outras pessoas.

Também é importante verificar se a loja virtual oferece uma declaração de privacidade online e se tem uma ligação segura SSL (símbolo de cadeado exibido no browser). Se isso não ocorrer, é recomendável não concluir a compra, pois o cadeado indica que o site está a encriptar as tuas informações, acrescentando uma camada de segurança importante ao processo.

Outra orientação importante: desconfie de preços muito vantajosos, sites que não oferecem atendimento por telefone, produtos com erros ortográficos na descrição, ausência de informação de prazo de entrega e assim por diante.

Não adiciones qualquer um nas redes sociais
Para alguém mal-intencionado, simplesmente saber que estás online pode ser uma informação importante. Por isso, evita adicionar pessoas que não conheces em serviços de mensagens instantâneas  (como WhatsApp e Telegram) ou redes sociais.

Pode estar a dar informações a Bandidos ou Psicopatas, informações essas que partilhas nas tuas redes sociais ou aplicações de mensagens.

Mesmo que a pessoa seja só conhecida existe forma nas redes sociais de definires o que essa pessoa pode ver e não pode ver. Muitas das redes sociais já têm "Amigos chegados", como forma de separar dos conhecidos apenas.

Bastante cuidado ao usar computadores públicos
Deves evitar ao máximo usar serviços que exijam login em computadores públicos (da escola, faculdade, biblioteca, aeroporto, hotel, etc), mas, se for inevitável, atenção ao seguinte:
  • Utilizar sempre o browser em aba anónima;
  • Fazer sempre logout das tuas contas;
  • Apagar qualquer vestígio teu; 
  • Verificar se o browser não está definido para guardar passwords automaticamente;

Evita redes Wi-Fi públicas
Redes Wi-Fi estão por todos os lados: restaurantes, shoppings, aeroportos, hospitais, lojas e por aí. Mas, quanto menos usares estas redes, melhor. Isso porque é perfeitamente possível coleccionar dados de navegação por meio delas.

Além disso, algumas redes Wi-Fi públicas exigem registo ou check-in no Facebook. Os dados provenientes dessas acções podem ser usados para outros fins.

Por isso, e a nossa recomendação é, utilizar uma VPN ou então usar dos dados da tua operadora.

Anti virus, Anti malware e Sistemas Operativos Actualizados
É importante estar sempre actualizado, porque normalmente e constantemente existem questões de segurança que são resolvidas e logo por isso ficamos mais protegidos.

Novos malwares são detectados todos e por isso os anti virus e anti malwares devem estar sempre actualizados.

Firewall ligada

É sempre uma peça importante de segurança, pois barra a entrada a coisas indesejadas, muitas vezes abrem-se portas para fazer downloads mais rápidos ou para jogar, etc, mas isso pode representar um risco.

É sempre bom ter a firewall activada e muitas vezes cuidado ao abrir excepções, só mesmo quando são extremamente necessárias.


É um post extenso, mas muito útil e deves partilhar porque realmente estás a ajudar.

Devemos proteger-nos o máximo possível, se não qualquer dia, sabem exactamente tudo sobre ti. Não falo de governos e afins, isso é o que menos preocupa, mas falo de empresas e pessoas mal intencionadas, que aproveitam tudo para chegar aonde querem e olha que os sistemas de inteligência artificial estão cada mais evoluídos.

Fica a dica.
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: