Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

NOVO DOCUMENTÁRIO "NATALIE WOOD: WHAT REMAINS BEHIND" ESTREIA DIA 6 DE MAIO NA HBO PORTUGAL

NOVO DOCUMENTÁRIO "NATALIE WOOD: WHAT REMAINS BEHIND" ESTREIA DIA 6 DE MAIO NA HBO PORTUGAL
Share it:
NATALIE WOOD: WHAT REMAINS BEHIND Estreia dia 6 de maio, em exclusivo, na HBO Portugal.

NOVO DOCUMENTÁRIO "NATALIE WOOD: WHAT REMAINS BEHIND" ESTREIA DIA 6 DE MAIO NA HBO PORTUGAL

Com depoimentos de Robert Redford, Mia Farrow, Elliott Gould, George Hamilton, Peter Hyams ou John Irvin, o documentário explora a vida e a carreira da atriz de “Esplendor Na Relva” ou “Amor Sem Barreiras”, através de testemunhos da filha e da família.

O novo documentário NATALIE WOOD: WHAT REMAINS BEHIND sobre o ícone de Hollywood, Natalie Wood, chega dia 6 de maio, em exclusivo, à HBO Portugal.

De certa forma, a vida e a carreira da aclamada atriz Natalie Wood foram ofuscadas pela sua trágica morte, aos 43 anos, na costa da Ilha Catalina. No entanto, o seu amplo círculo de familiares e amigos, incluindo a filha Natasha Gregson Wagner, não se esqueceu da vida notável que ela viveu nem do legado que deixou.

Neste documentário íntimo e revelador, realizado pelo premiado cineasta Laurent Bouzereau, que chega à HBO Portugal a 5 de maio, a título de comemoração do Dia da Mãe, Gregson Wagner explora a vida pública e a personalidade privada da sua mãe através de entrevistas pessoais a quem lhe era mais próximo, incluindo o marido, Robert J. Wagner, que fala pela primeira vez sobre a morte de Wood. NATALIE WOOD: WHAT REMAINS BEHIND oferece um magnífico retrato de uma das melhores atrizes de Hollywood, uma mulher profundamente comprometida com a família, cujas escolhas profissionais foram ousadamente progressivas para a época. Este documentário teve a sua estreia mundial no Festival de Sundance, em janeiro.

NATALIE WOOD: WHAT REMAINS BEHIND mostra trechos da filmografia de Natalie Wood com imagens inestimáveis, incluindo uma infinidade de fotografias de família, diários, vídeos caseiros e gravações de áudio nunca antes vistos. Nascida de pais imigrantes russos em São Francisco, Wood ainda não tinha cinco anos quando fez os primeiros filmes, sendo protagonista ao lado de Orson Welles em "Amanhã Viveremos" e Maureen O'Hara em "De Ilusão Também Se Vive". Recebeu três nomeações para os Óscares antes dos 25 anos por "Fúria de Viver", "Esplendor Na Relva" e "Amar um Desconhecido" e conquistou o público com o seu papel como Mary em "Amor Sem Barreiras".

Ao longo do documentário, ouvimos os amigos, colegas e familiares que melhor conheciam a atriz. Wood e Wagner foram casados durante quatro anos e, após o divórcio, cada um se voltou a casar e a ter um filho com outra pessoa, antes de finalmente se reconciliarem, vários anos depois. Eles formaram uma grande família e cada um dos filhos fala com carinho da felicidade que os dois atores voltaram a encontrar no seu segundo casamento. Robert Redford, que deve a Wood o seu primeiro grande papel no cinema em "Os Rebeldes" (1965) e o ator George Hamilton, falam sobre o seu profissionalismo. Mia Farrow lembra que para Wood o mais importante era ser mãe. No entanto, Wood também teve que lutar ao longo da vida, fazendo malabarismo com compromissos profissionais e desafios pessoais, enquanto lutava com a sua mãe ambiciosa e enfrentava outros conflitos familiares.

NOVO DOCUMENTÁRIO "NATALIE WOOD: WHAT REMAINS BEHIND" ESTREIA DIA 6 DE MAIO NA HBO PORTUGAL

Desde cedo que Wood soube escolher os seus papéis, começando com "Fúria de Viver", em 1955, onde interpretava uma adolescente que lutava para encontrar o seu lugar e que a marcou profundamente. O turbulento relacionamento com a mãe pode ter sido o gatilho para a escolha das personagens que interpretou em "Esplendor Na Relva" (1961) e "The Queen of Vaudeville" (1962) e o seu crescente fascínio por problemas sociais atraiu-a para "Bob, Carol, Ted e Alice" (1969). Wood, um produto do sistema dos estúdios, aprendeu a usar o seu poder com sabedoria quando enfrentou o chefe da Warner Bros., Jack Warner, e finalmente conseguiu ter mais controlo sobre a sua própria carreira.

Em NATALIE WOOD: WHAT REMAINS BEHIND, surge um retrato de Natalie Wood através da sua filmografia, mas a sua imagem é mais definida através da vasta coleção de fotografias pessoais e vídeos caseiros, alguns dos quais Gregson Wagner descobriu na dispensa da família. Imagens nunca antes vistas do segundo casamento de Wood com Wagner, bem como um artigo revelador nunca publicado do Ladies Home Journal, que Wood escreveu em 1966, onde aborda os seus pensamentos mais íntimos sobre a fama, amor e questões familiares ou entrevistas de arquivo ao longo dos anos, são apenas alguns dos materiais que revelam uma mulher inteligente e madura que abraça a maternidade e uma carreira de atriz em constante evolução.

Bouzereau e Gregson Wagner não passam ao lado das manchetes que ainda vêm à tona quando falam sobre Natalie Wood e procuram esclarecer o que realmente aconteceu na noite em que ela morreu. O marido de Wood, Robert J. Wagner, fala abertamente com a filha Natasha sobre a trágica perda de Natalie e a dor que viveram. NATALIE WOOD: WHAT REMAINS BEHIND é uma análise emocionante a uma carreira ilustre, uma vida vivida sob o escrutínio público e uma morte trágica que até agora ameaçava ofuscar as memórias de uma mulher ousada e bonita.

A HBO Documentary Films e a Amblin Television apresentam NATALIE WOOD: WHAT REMAINS BEHIND, um documentário de Laurent Bouzereau, produzido por Bouzereau, Natasha Gregson Wagner e Manoah Bowman e editado por Justin Summers. Os produtores executivos da Amblin Television são Darryl Frank e Justin Falvey. Os produtores executivos da HBO são Nancy Abraham e Lisa Heller.
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: