Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

DADOS PESSOAIS E INFORMAÇÃO FINANCEIRA SÃO OS DADOS QUE OS PORTUGUESES MAIS SE PREOCUPAM A PROTEGER ON-LINE

DADOS PESSOAIS E INFORMAÇÃO FINANCEIRA SÃO OS DADOS QUE OS PORTUGUESES MAIS SE PREOCUPAM A PROTEGER ON-LINE
Share it:

DADOS PESSOAIS E INFORMAÇÃO FINANCEIRA SÃO OS DADOS QUE OS PORTUGUESES MAIS SE PREOCUPAM A PROTEGER ON-LINE
 
Estudo YouGov para a Google faz radiografia dos comportamentos dos portugueses para o Dia da Internet +Segura

Google destaca cinco dicas para manter a segurança na Internet  

Um estudo realizado pela empresa YouGov para o Google mostrou que os portugueses apontam os dados pessoais (a sua morada, por exemplo) e dados bancários (cartão de crédito, por exemplo) como o tipo de informações que mais se preocupam em proteger on-line (estudo completo no final).

O estudo procurou ainda perceber o tipo de experiências vividas pelos portugueses na navegação on-line e, os resultados revelam que 50% dos entrevistados já passaram por alguma tentativa de phishing por e-mail. Para a Google, quando as pessoas estão online não deveriam ter de se preocupar com a segurança das suas informações. No Gmail, por exemplo, actualmente o machine learning ajuda o Gmail a impedir que mensagens falsas de spam e phishing apareçam na caixa de entrada e com precisão de 99,9%.

Quando criamos um produto a segurança é sempre um dos principais nossos focos de atenção. A conta Google, por exemplo, é protegida automaticamente, e ao partilharmos as melhores práticas e ferramentas de segurança com outras organizações é possível ajudarmos a fazer da Internet um lugar mais seguro para todos” explica Helena Martins, responsável de políticas públicas da Google Portugal.

5 Dicas para manter a segurança na Internet

  1. Mantenha o software atualizado

Apenas 17% dos portugueses dizem, no estudo, atualizar o software mais de uma vez por mês. Uma das dicas de segurança é que os utilizadores se certifiquem sempre que estão a usar a versão de software mais recente em todos os dispositivos. Algum software, por exemplo o Chrome, faz actualizações automáticas de modo a que os utilizadores não tenham de se preocupar com este trabalho. Em outros serviços em que são enviadas notificações a alertar para novas actualizações de software, os utilizadores deverão fazê-lo logo que possível e não adiar a actualização.


  1. Use passwords únicos para cada conta

Outra das conclusões é que os portugueses recorrem, cada vez mais, a diferentes passwords para todos os serviços on-line, um dos mais recorrentes conselhos de protecção on-line. 42,3% dos portugueses entrevistados disseram ter diferentes passwords para todos os serviços on-line e 27,6% usam a mesma password somente para alguns serviços on-line. E quase 42% dos portugueses já têm associado a todas as suas contas on-line um telefone de recuperação ou um endereço de e-mail.

  1. Tenha um número ou e-mail para recuperar uma conta

Mais de 41% das pessoas afirmaram que mantêm essa melhor prática em todas as suas contas, enquanto quase 40% disse que apenas para algumas contas. Acrescentar informação para recuperação de conta pode ajudar os utilizadores a recuperarem mais rapidamente a sua conta caso percam o acesso à mesma ou não consigam aceder à conta. Em muitos serviços de internet - incluindo a Conta Google -  ter o método de recuperação de conta pode ajudar a alertar um utilizador quando há uma actividade suspeita na sua conta ou ajudá-lo a bloquear, se necessário, alguém de utilizar a sua conta sem autorização. Na conta Google, é possível acrescentar informação de recuperação na conta Google na opção: a sua informação pessoal. Para mais informações visite security.google.com.


  1. Faça o checkup de segurança da Google

Em termos de comportamentos ou como os utilizadores utilizam as ferramentas de segurança on-line verifica-se que quase 25% dos entrevistados disseram recorrer pelo menos uma vez por mês ou mais a estas ferramentas para reverem as definições de segurança on-line como por exemplo o checkup de segurança on-line da Google. E por outro lado, quase 20% dos portugueses actualizam as suas passwords de contas on-line uma vez por mês ou mais de uma vez por mês.

  1. Adopte a autenticação de dois passos

A autenticação de dois passos reduz significativamente a possibilidade de alguém conseguir ter acesso não autorizado à sua conta. No estudo, 45% dos portugueses afirmaram usar a verificação em dois factores em algumas de suas contas, enquanto apenas 24% o fazem para todas as contas on-lines. A autenticação em dois passos requer um segundo passo para aceder à sua conta, para além do seu nome e password. Tanto pode ser um código a receber no telemóvel como por exemplo um código de 6 dígitos gerados por uma app ou uma chave física de segurança. Para activar a autenticação de dois passos na Conta Google basta visitar g.co/2sv .

COMO OS PORTUGUESES NAVEGAM E PROTEGEM SUAS INFORMAÇÕES

Qual o tipo de informações que se preocupa mais em proteger on-line?
Informação pessoal (i.e. morada de casa)
14,18%
Informação financeira (i.e. dados bancários)
64,03%
Momentos pessoais (i.e. fotos de família)
7,29%
E-mails enviados a colegas, amigos etc
2,93%
Websites que visitei/ Histórico de pesquisa on-line
2,42%
Outros
1,73%
Não sei
2,95%
Não aplicável - não estou preocupado em proteger, em particular, nenhuma informação on-line
4,46%

Qual das seguintes opções se aplica melhor a si?
Utilizo a autenticação de dois factores para garantir a segurança das contas

Utilizo em todas as minhas contas on-line
24,89%
Utilizo em algumas das minhas contas on-line mas não em todas
45,13%
Não utilizo em nenhuma das minhas contas on-line
21,90%
Não sei
8,07%


Tenho um número de telefone de recuperação/endereço de e-mail nas contas on-line

Utilizo em todas as minhas contas on-line
41,91%
Utilizo em algumas das minhas contas on-line mas não em todas
39,64%
Não utilizo em nenhuma das minhas contas on-line
11,67%
Não sei
6,78%

Em geral, com que regularidade faz cada uma das seguintes coisas?
Usar ferramentas on-line para rever definições de segurança on-line (como por exemplo o Check Up de Segurança da Google)

Mais do que uma vez por mês
12,95%
Uma vez por mês
12,71%
Uma vez a cada 2/3 meses
9,43%
Uma vez a cada 4/5 meses
3,10%
Uma vez a cada 6 meses
6,38%
Menos regular do que uma vez a cada seis meses
12,06%
Nunca
28,54%
Não sei/Não me lembro
14,82%


Actualização das passwords de contas on-line

Mais do que uma vez por mês
9,61%
Uma vez por mês
9,07%
Uma vez a cada 2/3 meses
11,10%
Uma vez a cada 4/5 meses
5,31%
Uma vez a cada 6 meses
13,45%
Menos regular do que uma vez a cada seis meses
25,11%
Nunca
15,44%
Não sei/Não me lembro
10,91%

Com qual, se alguma, das seguintes experiências já teve contacto pessoal?
Receber phishing por e-mail (tentativas de terceiros para ganharem acesso fraudulento a informação pessoal de um utilizador como dados bancários ou dados pessoais fazendo-se passar por uma entidade legítima e credível)
50,26%
Ser vítima de algum esquema em que acabaram por fazer pagamentos on-line por algo (um produto ou serviço) que não existia
8,76%
Ter o seu computador infectado com vírus ou outro malware que tenha resultado em informação pessoal que acabou por ser manipulada, roubada ou apagada.
15,81%
Alguém ter tido acesso não autorizado à sua conta de e-mail ou de social media
15,44%
Nenhuma destas
31,74%
Não sei/Não me lembro
6,93%

Ficha Técnica:

Este estudo foi realizado pelo YouGov para a Google. A amostra são 1007 entrevistas a portugueses adultos que foram realizadas on-line entre os dias 27 de Dezembro de 2018 e o dia 8 de Janeiro de 2019. Os dados são ponderados e são representativos da população adulta portuguesa.
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: