Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

AGEFE divulga Guia Prático de Riscos de Cibersegurança em Endpoint Devices

AGEFE divulga Guia Prático de Riscos de Cibersegurança em Endpoint Devices
Share it:
A associação dá a conhecer o seu documento para dispositivos de computação, impressão e mobilidade

AGEFE divulga Guia Prático de Riscos de Cibersegurança em Endpoint Devices

A cibersegurança é essencial ao desenvolvimento do mundo digital. Só ela proporciona a indispensável CONFIANÇA à digitalização de processos que até há bem pouco eram realizados em meio analógico.

Além do próprio utilizador, os endpoint devices (computadores, impressoras, smartphones, etc.) são o elo mais fraco no acesso ao ciberespaço, na medida em que são a porta de entrada para a grande maioria dos ciberataques e a origem de mais de um quarto das quebras de segurança.

Tendo presente esta realidade e com o propósito de contribuir para a melhoria das práticas de Cibersegurança, a AGEFE (Associação Empresarial dos Sectores Eléctrico, Electrodoméstico, Fotográfico e Electrónico) elaborou um documento intitulado “Riscos de Cibersegurança para Endpoint Devices: Guia Prático para Dispositivos de Computação, Impressão e Mobilidade”.

Este Guia Prático está assente nos objectivos estratégicos nacionais neste domínio, nomeadamente os que constam do Quadro Nacional de Referência para a Cibersegurança (QNRCS) e do Plano de Acção para a Transição Digital, e que sistematiza o que de essencial existe de forma dispersa sobre cibersegurança em endpoint devices.

Com base em quatro das tipologias de requisitos referidas no QNRCS (Autenticação; Eliminação Segura de Dados; Integridade do software, firmware e dados; e Deteção e Proteção), o Guia Prático da AGEFE propõe um método de ajuda à decisão, que identifica:
  • objetivos essenciais de cibersegurança para cada categoria de endpoint devices;
  • a forma de os implementar e de comprovar a sua eficácia;
  • as normas e/ou certificações que poderão ser relevantes para o efeito.
“Trata-se de facto um guia prático, e não apenas um guia de boas práticas”, explica Daniel Ribeiro, Diretor Executivo da AGEFE. “É uma ferramenta simples que, de forma tecnológica e comercialmente neutra, contém informação essencial e propõe opções concretas e exequíveis quanto aos aspetos de cibersegurança a ter conta para a aquisição de dispositivos de computação, impressão e mobilidade, quer no sector público quer no privado.”

Depois de ter apresentado este Guia à Secretaria de Estado para a Transição Digital, ao Centro Nacional de Cibersegurança e a várias outras entidades públicas e privadas, a AGEFE vem agora disponibilizá-lo à Comunicação Social.
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: