Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

ESTUDO SAS: SURTOS DE FRAUDE EM PAGAMENTOS DIGITAIS DURANTE A PANDEMIA

ESTUDO SAS: SURTOS DE FRAUDE EM PAGAMENTOS DIGITAIS DURANTE A PANDEMIA
Share it:
Semana Internacional de Conscientização sobre Fraude

SAS em parceria com a Javelin Strategy & Research lança estudo com a tónica na forma como os pagamentos digitais estão a estimular a fraude e o crime financeiro e como os esforços de mitigação se devem adaptar

ESTUDO SAS: SURTOS DE FRAUDE EM PAGAMENTOS DIGITAIS DURANTE A PANDEMIA

Entre os bloqueios causados pelo coronavírus e o distanciamento social, ficou provado que o uso de aplicações móveis e canais online é vital para o nosso dia-a-dia. O crescimento das compras online e dos pagamentos sem contato impulsionou um recorde de vendas com e-commerce. Esta importante mudança digital foi a salvação em tempos de crise, no entanto - conforme demonstra o novo relatório de fraude do SAS e da Javelin Strategy & Research lançado na semana Internacional de Conscientização sobre Fraude - está também a alimentar um aumento de fraudes em todo o mundo. A semana internacional que tem por objetivo alertar para os problemas associados à fraude a nível global, celebra-se entre os dias 15 e 21 de Novembro.

“Vimos um aumento de quase 35% em tentativas de fraude, o que indica que os criminosos estão mais ativos nos canais digitais, aproveitando o facto das estratégias de deteção de fraude se basearem no comportamento normal dos consumidores. E nada é normal na “perspetiva transacional” em 2020” disse Carla Miranda, especialista em fraude do SAS Portugal.

Adaptando os esforços de mitigação para um novo normal

O relatório, The Escalation of Digital Fraud: Impacts of the Coronavirus on Global Fraud Challenges, é baseado em entrevistas independentes, realizadas entre janeiro e setembro de 2020, a executivos de pagamento e segurança de 20 países em cinco regiões - América do Norte, América do Sul, Europa, África e Ásia-Pacífico. A pesquisa ajudou a traçar o cenário pré-pandémico através dos vários estágios de paralisações da pandemia e esforços de recuperação inicial.

“Os impactos desta onda de fraude estão a sentir-se de maneiras muito diferentes devido à aceleração da adoção de pagamentos digitais em todo o mundo”, disse Stu Bradley, vice-presidente da Divisão global de Inteligência de Fraude e Segurança do SAS. “O combate efetivo do problema requer o aproveitamento de um conjunto mais amplo de dados digitais e uma abordagem híbrida de várias camadas para a tomada de decisões durante a pandemia e por aí adiante. A analítica avançada é o denominador comum que fornece agilidade para o que ainda está por vir.”

Entre as principais conclusões e recomendações do estudo pode-se destacar:

- Os pagamentos digitais apresentam um risco global crescente. Embora as tecnologias de pagamento predominantes variem por região, as tendências de fraude têm semelhanças significativas a nível geográfico. Isto indica que os criminosos coordenam e partilham informações de forma mais aberta do que as instituições financeiras, o que lhes dá uma vantagem significativa para impedir os controles de fraude. A fraude transfronteiriça é cada vez mais comum.

- A fraude digital está a aumentar em frequência e sofisticação. O arsenal de truques dos fraudadores e redes criminosas está a tornar-se tão avançado quanto as tecnologias usadas para detetar as suas atividades. A engenharia social, os esquemas de phishing de identidade e a variedade de métodos de pagamento digital estão a mudar as probabilidades a favor dos criminosos. As organizações devem estar cientes de que os novos mecanismos de pagamento são especialmente direcionados devido à ineficácia dos controles de mitigação de risco no lançamento.

- As organizações de serviços financeiros precisam de tecnologia em camadas e recursos analíticos para identificar ameaças sobrepostas em tempo real. A complexidade dos vetores de ataque dos criminosos exige uma abordagem em camadas para prevenir e detetar fraudes, tendo ao mesmo tempo meios para orquestrar estratégias e atividades de investigação. As ações automatizadas e a gestão preditiva de casos com base na inteligência artificial e no machine learning podem ajudar a reduzir a dependência da equipa para monitorizar as atividades de fraude e aumentar a eficiência.

- Os dados são essenciais. Usar dados para análises em tempo real e ações automatizadas será crucial para prosperar neste novo normal digital. Os recursos variam conforme a maturidade tecnológica, mas as organizações em todos os estágios têm a necessidade comum de obter o máximo de dados possível em tempo real para tomar decisões eficazes. É importante realçar que a implementação de infraestrutura de cloud para sistemas de gestão de fraude aumenta os recursos de ingestão de dados.

Gestão de risco durante a transformação do pagamento

A transformação dos pagamentos - tanto nos métodos existentes como nos novos - exige que as instituições financeiras entendam todos os pontos de entrada do pagamento. Proteger esses pontos de entrada contra a fraude digital é consideravelmente mais complicado.

“A mudança do omnicanal para o multicanal, combinada com a natureza sofisticada das ferramentas que os criminosos têm à sua disposição, fornece um caminho para as instituições financeiras desenvolverem as suas estratégias de mitigação de fraude de curto e longo prazo”, disse Krista Tedder, Chefe de Pagamentos na Javelin Strategy & Research. “Sem tecnologia e melhorias operacionais, as instituições financeiras enfrentam danos significativos de reputação e perdas financeiras. Embora algumas melhorias possam ser rapidamente implementadas para um alívio mais imediato, outros avanços levarão meses ou anos a serem desenvolvidos”, continuou Tedder. “As primeiras etapas são críticas , começar a processar todos os fluxos de dados em tempo real, combinar a gestão de identidade e a monitorização de transações não apenas para evitar a fraude de identidade ocorrida, mas também para interrompê-la mesmo antes de ocorrer. O setor de serviços financeiros como um todo precisa de utilizar melhor as tecnologias de inteligência artificial e de machine learning disponíveis.”

Semana Internacional de Conscientização sobre Fraude

À medida que a pandemia global do coronavírus avança, outra pandemia igualmente grave ganha forma: os níveis crescentes de fraude entre a disrupção do COVID-19.

O SAS, líder em analítica, junta-se à ACFE (Association of Certified Fraud Examiners) com o intuito de dar visibilidade à International Fraud Awareness Week, a decorrer de 15 a 21 de Novembro. A comemorar agora o seu 20º aniversário, a Fraud Week é um apelo a todas as organizações para o combate à fraude com consciência e educação.
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: