Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

Philips Momentum 436M6VBPAB - Review

Philips Momentum 436M6VBPAB - Review
Share it:
A TV Philips 436M6VBPAB da linha Momentum (M-Line) oferece uma experiência diferente. Combina vários recursos atraentes para os jogadores de PC e de consola, incluindo suporte a espaços de cores estendidos e um nível abrangente de suporte HDR. 
Philips Momentum 436M6VBPAB - Review
O AMD FreeSync também pode ser usado em GPUs e consoles de jogos AMD compatíveis que suportam a tecnologia de taxa de atualização variável. 

A Philips aqui quis ir buscar o pouco dos 2 mundos. Agradar aos gamings e ter uma boa TV 4K. Será que conseguiu?

Vamos ver a analise detalhada. 

Unboxing

Não tens qualquer problema no transporte. A caixa é robusta e o Monitor/TV vem envotlto de esferovite grosso que protege e muito bem!

A caixa trazia o seguinte:
  • Cabo USB-C;
  • Cabo USB-A a USB-C; 
  • Cabo HDMI; 
  • Cabo DP; 
  • Cabo de alimentação;
  • Manual Utilizador; 
  • Telecomando;
  • Philips Momentum 436M6VBPAB

Philips Momentum 436M6VBPAB - Review

Design

O 436M6VBPAB joga com bastante segurança no que diz respeito ao design. Com 43 polegadas de largura, ele sai da caixa preso a um suporte que coloca os pés em cada extremidade do ecrã. 

Ele segue a prática padrão no mundo das TVs, mas com mais dois pés a marcar a diferença que se articulam num braço numa base de pedestal. 

Philips Momentum 436M6VBPAB - Review

Ao incluir as pernas, o ecrã tem uma profundidade de 26,4 cm - muito mais profunda do que verias com uma TV de ecrã plana moderna. E isto para quê? Para estra situado entre um monitor gaming e uma TV normal.

A questão é que este design exige sempre que a TV seja colocada numa mesa, não tens hipótese de a pendurar em lado nenhum.

Se resto da parte da frente temos um ligeira e fina moldura à volta do ecrã.

Philips Momentum 436M6VBPAB - Review

Na parte traseira da unidade temos as colunas, que fazem u bom trabalho e dão bom som, apesar de que eu optei logo por lhe meter a soundbar da Xiaomi.

Temos algumas áreas de ventilação que também fazem bem o trabalho.

Depois temos uma entrada DisplayPort 1.2, uma única porta HDMI 2.0, dois pontos de carregamento rápido USB 3.0, uma porta USB-C, um mini DisplayPort e duas entradas áudio.

Curiosamente não temos nenhuma porta SPDIF (áudio Otica). 

Philips Momentum 436M6VBPAB - Review

Ter uma DisplayPort ao lado de uma porta HDMI é excelente, porque permite que conectes facilmente um computador e uma console de jogos, alternando de maneira muito simples e prática. 

No entanto, para que sirva de TV, deveria ter pelo menos três portas HDMI, imagina, tens o PC ou portátil lgado a uma HDMI onde ligas a box para ver TV? 

É que ainda por cima esta TV não tem como ligar o cabo de antena e não é uma SmartTV onde possas instalar aplicações.

Para finalizar o ecrã tem um design de TV mas com características de monitor de jogo. 

O controlo remoto é simples e bem-vindo - uma raridade entre os monitores. Permite que controles o brilho do ecrã , fonte de entrada, energia, navegação no menu e volume. 

Philips Momentum 436M6VBPAB - Review

Tem apenas um pequeno defeito, tem que se apontar exatamente para o sitio certo, tem um angulo de utilização limitado,

Características

Tipo de painel: LCD MVA; 
Sincronização adaptável: Sim; 
Tipo de retroiluminação: B-LED+ película QD; 
Tamanho do painel: 42,51 polegadas – 108 cm; 
Revestimento do ecrã: Anti-reflexo, 3H, Opacidade: 2%; 
Gama cromática (mín.): Cobertura BT. 709: 100%*; cobertura DCI-P3: 97,6%; 
Gama cromática (típica): NTSC 119%, sRGB 145%; 
HDR: Certificação Ecrã HDR 1000 e UHDA; 
Área de visualização efetiva: 941,18 (H) x 529,42 (V); 
Rácio de visualização: 16:9; 
Ótima resolução: 3840 x 2160 a 60 Hz; 
Densidade de pixéis: 103,64 ppi; 
Tempo de resposta (típico): 4 ms; (Cinzento a cinzento); 
Atraso de entrada baixo: melhor tempo < 4 ms; 
Brilho:  720 cd/m² (típico), 1000 cd/m² (máximo) nit 
Rácio de contraste (típico): 4000:1; 
SmartContrast: 50000000:1; 
Densidades de pixéis: 0,245 x 0,245 mm;
Ângulo de visualização: 
  • 178° (H) / 178° (V) 
  • @ C/R > 10 
Sem cintilação: Sim; 
Melhoramento de imagem: SmartImage; 
Cores do ecrã: 1,07 mil milhões de cores (10 bits); 
Frequência de varrimento: 23 - 80 Hz (V)/30 - 160 kHz (H);
sRGB: Sim 
Modo LowBlue: Sim; 
Entrada de sinal
  • HDMI 2.0 x 2 
  • DisplayPort 1.4 x 1 
  • Mini DisplayPort 1.4 x 1 
  • USB-C (modo DP Alt) 
  • USB 3.0 x 2 (2 c/ carregamento rápido)

Utilização

O monitor oferece suporte à tecnologia de iluminação Philips Ambiglow - uma versão simplificada do recurso Ambilight. Tem uma faixa de LED ao longo da parte inferior do monitor que imita as cores vistas no ecrã, dando um brilho envolvente para acompanhar qualquer ação que esteja a acontecer no ecrã. 

Acho este recurso brutal e realmente dá uma envolvente diferente. Então quando estás a jogar ajuda a estares "dentro" do ambiente.

O tamanho do ecrã coloca-o num meio termo. Pode parecer grande demais para ser usado confortavelmente numa mesa, mas também pode parecer pouco pequeno para uma experiência cinematográfica numa sala de estar., mas isso vai de cada um.

No meu caso e dado o tamanho do armário e da distância do sofá à TV, 43 polegadas é o tamanho ideal, apesar que agora está na moda para home cinema de 55 polegadas para cima.

O Philips Momentum 436M6VBPAB tem um painel Quantum Dot que atinge o máximo numa resolução de 3840 x 2160 pixels, numa proporção de aspecto de 16: 9. Os ângulos de visão são sólidos a 178 graus (mesmo com o acabamento brilhante sujeito a reflexos). 

A relação de contraste é de 4000: 1 profundo, fornecendo imagens muito ricas quando usado em conjunto com o modo HDR (que tem certificação Vesa DisplayHDR 1000). 

O ecrã também suporta entradas Adaptive Sync, o que permite que a taxa de atualização do painel corresponda à da fonte de vídeo, reduzindo a trepidação e o ecrã quebrado. Isso é bom quando tens dispositivos equipados com gráfica, que oferece suporte a esse recurso, levando a uma melhoria acentuada na suavidade ao jogar. 

No entanto, apenas temos uma frequência de 60 Hz, que não é assim tão poderoso comparando com as tecnologias Adaptive Sync e G-Sync também emparelhadas com painéis de até 144 Hz. 

Usar um painel LCD MVA tem suas vantagens e é isso que temos no Philips Momentum 436M6VBPAB. Ou seja, isso vem na forma de uma taxa de contraste melhorada. O 436M6VBPAB oferece uma imagem muito rica, com pretos profundos e cores bem bonitas. 

Quando emparelhado com uma fonte compatível com HDR, faz maravilhas.

Este ecrã tem uma característica interessante. É dividido em 32 zonas, em vez de usar escurecimento local de matriz completa (que cria uma distribuição uniforme de luz de fundo de LEDs em toda o ecrã), podes ver onde as fontes de luz se movem de uma zona para outra. 

O melhor exemplo disso é nos créditos de um filme onde verás um uma redoma do género de um fantasma ao redor do texto branco num fundo preto, mesmo se o texto em si tiver apenas alguns milímetros. 

Temos curto atraso de entrada de 11,2 ms o que é muito mais responsivo do que encontrarias em qualquer televisão padrão.

O Philips Momentum 436M6VBPAB é um ecrã curioso. Ele atende a alguns elementos da visualização de TV incrivelmente bem, mas outros nem tanto, e também é um ótimo monitor de PC para alguns casos de uso, mas não todos. 

Veredicto

Aqueles que procuram um meio-termo entre um monitor e uma TV têm aqui o ideal. Com entradas compatíveis com PC, um tempo de resposta rápido e um ecrã rico, é bom para os jogadores. 

No entanto, sua taxa de atualização deixa a desejar. 

Tem a grave falta de entradas e sintonizador de TV e apenas uma entrada HDMIo que ligar box da operadora e consola ou PC trona-se complicado.

O Philips Momentum 436M6VBPAB tenta ser um ecrã de referência para jogos em console e PC. Muito boa qualidade de imagem 4K para gaming mas para TV poderia ir mais além.

A imagem é realmente nítida e o ambiglow da um toque diferente, mas poderia ter aqui outras coisas comuns numa TV normal.

Por exemplo o design exige sempre que a TV seja colocada numa mesa, não tens hipótese de a pendurar em lado nenhum.

Não temos uma entrada SPDIF ou ótica para ligar a um sistema de som, poderia ter.

Pros
  • Painel rico; 
  • DisplayPort Ambiglow;
Contras 
  • Não há portas HDMI suficientes;
  • Taxa de atualização máxima de 60 Hz;
  • Base fixa, não dá para pendurar;
  • Ausência de SPDIF;
  • Angulo do comando limitado;
  • Falta de Sintonizador e entrada de antena;

Onde comprar e preço 

Encontras na Amazon Espanha em 2ª mão a 490€ e novos a partir dos 700€.
Share it:

monitor

Post A Comment:

0 comments: