Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

Xiaomi - Pesquisa revela que 70% consumidores melhoraram casa com aparelhos inteligentes

Xiaomi - Pesquisa revela que 70% consumidores melhoraram casa com aparelhos inteligentes
Share it:
NOVA PESQUISA REVELA QUE 70% DOS CONSUMIDORES MELHORARAM A SUA CASA DURANTE O COVID-19, MAIS DE METADE USOU DISPOSITIVOS INTELIGENTES
Xiaomi - Pesquisa revela que 70% consumidores melhoraram casa com aparelhos inteligentes
As soluções para casa inteligente estão a ajudar os consumidores a adaptarem-se a passar mais tempo em casa durante a pandemia.
 
Um novo estudo divulgado pela Xiaomi, descobriu que desde Março de 2020, 70% dos consumidores relataram fazer mudanças no seu ambiente devido a facto de passar mais tempo em casa durante a pandemia, e mais de metade (51%) relatou a compra de pelo menos um dispositivo inteligente durante esse período.

O passar mais tempo em casa mudaram a própria noção de como as pessoas interagem e vivem nas suas casas, levando as pessoas a reconfigurar o seu espaço físico para atender a novos requisitos funcionais, incluindo trabalhar e aprender em casa, criar academias em casa ou encontrar novas maneiras para relaxar e de se divertir.

A pesquisa descobriu que 3 em cada 5 entrevistados disseram que, uma vez que seus ambientes de lazer e trabalho se tornaram um só, ficou mais difícil conseguir espaço pessoal para relaxar e encontrar alegria em casa. Destes, 63% compraram dispositivos domésticos inteligentes, 82% adaptaram uma sala para trabalhar em casa durante o COVID e 79% reconfiguraram pelo menos uma sala.

“A vida inteligente sempre foi uma questão de reimaginar e otimizar o espaço físico para resolver problemas e adaptar-se a novas realidades por meio do uso da tecnologia, e vimos essa adoção acelerar em 2020”, disse Daniel Desjarlais, Gerente de Marketing de Produto Global da Xiaomi. 
 
“Casas conectadas, sistemas automatizados e novas tecnologias estão a ajudar as pessoas a criar ecossistemas dentro das suas casas para resolver novos desafios apresentados pelo aumento do tempo em casa, seja adaptando ou criando novos usos para espaços antigos, como escritórios ou salas de aula, ou apenas criando uma casa mais simplificada, mais fácil de gerir e controlar.”

Os principais resultados da pesquisa incluem:
  • As pessoas tiveram que adaptar os espaços existentes para servir a novos propósitos, especialmente às gerações mais jovens: arranjar espaços improvisados foi geral em todas as faixas etárias, com quase dois terços (66%) de todos os entrevistados a dizer que tiveram que usar espaços improvisados ​​em resposta à maior permanência em casa durante a pandemia. Isso foi particularmente pronunciado entre a Geração Z e a Geração Y - 91% dos consumidores da Geração Z e 80% da Geração Y indicaram que isso era algo que foram forçados a fazer.
  • As compras de dispositivos domésticos inteligentes foram parte da solução: em média, os consumidores compraram dois novos dispositivos inteligentes desde Março em resposta ao fato de estarem mais em casa durante a pandemia, com os consumidores da Geração Z a comprar em média três. Dispositivos inteligentes podem ajudar a optimizar um espaço e fornecer soluções para problemas gerados por mais tempo em casa, como a necessidade de reservar um trabalho específico ou espaço de estudo. Independentemente dos dispositivos adquiridos, existe um consenso esmagador entre os consumidores (82%) de que existem vantagens significativas para uma casa com dispositivos inteligentes.
  • Para muitos, essas soluções improvisadas podem acabar por ser permanentes. 60% dos consumidores afirmam que planeiam continuar a usar sua casa para actividades normalmente realizadas noutros lugares, mesmo depois da vacina COVID-19 estar amplamente disponível. Se os pedidos para ficar em casa entrarem em vigor novamente em 2021, quase 2 em 5 (39%) dos consumidores relataram que desejam actualizar os seus dispositivos e 41% irão adaptar um quarto. Passando para 2021, a adopção e integração da tecnologia de casa inteligente será uma tendência predominante na reforma da casa, já que os consumidores consideram os dispositivos inteligentes como parte de suas soluções de longo prazo.



O aumento do tempo em casa durante o COVID-19 levou a mudanças significativas e desejos de como as pessoas viviam, interagiam e projectavam as suas casas, e os ecossistemas de casa inteligente forneceram uma solução para as mudanças sem precedentes de 2020. 
 
Os dispositivos inteligentes podem inspirar os consumidores a ver novos usos no seu espaço: como criar cinemas em casa com projectores inteligentes, acesso a uma infinidade de conteúdo transmitido, colunas inteligentes e muito mais; ou, criando um espaço de trabalho especificado com maior conectividade, iluminação automatizada e actualização de tecnologia existente para soluções inteligentes. 
 
Ecossistemas inteligentes também ajudam os consumidores a automatizar as tarefas diárias, melhorando a produtividade, a eficiência e a casa em geral; como programações de limpeza automatizadas com purificadores de ar, aparelhos inteligentes ou aspiradores de robô.
 
 

O modelo de negócios exclusivo da Xiaomi prioriza a inovação e ajudou a empresa a liderar a indústria com o mais diversificado portefólio de produtos de dispositivos inteligentes, cujos produtos funcionam perfeitamente num ecossistema conectado com smartphones no centro. 
 
A 30 de setembro de 2020, o número de utilizadores com cinco ou mais dispositivos conectados à plataforma AIoT da Xiaomi atingiu 5,6 milhões. Muito do crescimento da Xiaomi vem de mercados estrangeiros, incluindo a expansão para mercados ocidentais. O mais novo produto disponível para os consumidores dos EUA é o Mi Air Purifier 3H, que estará à venda a partir de 14 de janeiro de 2021, com preço sugerido pelo fabricante de US $ 249,99 (203€).
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: