Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

Líderes portugueses estão mais confiantes que os seus pares europeus

Líderes portugueses estão mais confiantes que os seus pares europeus
Share it:
  • Situação pandémica leva líderes a focarem-se mais nos colaboradores
  • Qualificar e requalificar força de trabalho é o grande desafio dos próximos anos
  • Pandemia fez os líderes depositarem maior confiança em ferramentas tecnológicas
  • Entre abril e dezembro de 2020, a Europa passou de região mais confiante do Índice para ocupar o quarto lugar


O Worldcom Public Relations Group, grupo líder mundial de agências de Relações Públicas independentes, representado em Portugal pela Do It On, acaba de lançar um estudo que acompanha os focos de maior atenção de líderes empresariais de todo o mundo nos últimos nove meses do ano de 2020, no sentido de apurar a forma como a sua confiança foi alterada pela pandemia. A principal conclusão é a de que os líderes começaram, com o emergir da situação pandémica, a prestar mais atenção a tópicos diretamente relacionados com os colaboradores. Dos sete tópicos com maior aumento de atenção dedicada, quatro têm a ver com pessoas. Qualificação e requalificação de colaboradores é, de momento, o tópico com o qual os 54,000 líderes tidos em conta pelo Índice de Confiança da Worldcom (WCI) mais interagem, sendo o assunto mais mencionado em todas as regiões do mundo, com exceção da América Latina.

A maior atenção dada pelos líderes não se refletiu, contudo, em maiores níveis de confiança quanto à capacidade de melhor qualificar os colaboradores. Este é, na verdade, o tópico com maior decréscimo de confiança desde abril – menos 7,3.%. Este parece ser o grande desafio dos próximos anos, com o mais recente relatório da World Economic Forum sobre os empregos do futuro a afirmar que metade de todos os colaboradores de todo o mundo precisarão de uma requalificação em 2025.

Reter talento, o segundo tópico que recebeu maior atenção por parte dos líderes, mostrou a segunda maior subida de todo o Índice (de 124%). Numa altura em que muitas pessoas estão a repensar a sua vida profissional, os líderes estão preocupados com a retenção dos colaboradores mais qualificados. Verifica-se, contudo, um decréscimo de confiança, com uma queda de 3.2%.

Roger Hurni, Chair do The Worldcom Public Relations Group, afirma: “Com as primeiras vacinas contra a COVID-19 a serem ministradas pela primeira vez em dezembro de 2020, pareceu finalmente existir luz ao fundo do túnel. Quisemos estudar a forma como a pandemia impactou as prioridades dos líderes a nível mundial e, com o Índice de Confiança da Worldcom, em constante atualização, descobrimos que os líderes identificam as qualificações dos colaboradores como a principal base do sucesso num mundo pós-pandemia.”

O mais recente WCI incide sobre o período decorrente entre abril e dezembro, por se entender que este é o que melhor espelha as alterações de pensamento e de confiança dos líderes a nível global à medida que a situação pandémica evoluiu. De notar que abril de 2020 foi o mês em que a situação pandémica se agravou um pouco por todo o mundo; e dezembro, por sua vez, viu a chegada das primeiras vacinas contra a COVID-19.

Atenção dedicada a questões relativas à sustentabilidade mais do que duplica

A decisão da administração de Biden de reintegrar o Acordo de Paris parece estar de acordo com a atenção dada pelos líderes globais a questões ambientais e relacionadas com uma maior sustentabilidade. Tópicos como a redução de plásticos obtiveram uma subida de 104% do nível de interação (ocupando o quarto lugar da lista de tópicos com maior interação). Contudo, quanto a níveis de confiança, assistiu-se à segunda maior queda desde abril (de 4.5%). Como previsto pelos profissionais da Worldcom, a sustentabilidade será um tópico de grande importância em 2021 e os líderes devem garantir uma estratégia clara quanto à comunicação da sua abordagem.

Impacto e papel dos media recebe o dobro da interação por parte dos líderes

Embora o impacto e papel dos media tenha caído do primeiro para o terceiro lugar da lista de tópicos com maior interação, o tópico recebeu o dobro da atenção desde abril – com um aumento exato de 100%. A confiança em lidar com os meios de comunicação caiu 3% durante os últimos nove meses de 2020 – a quinta maior queda de confiança.

Todd Lynch, Managing Director do The Worldcom Public Relations Group, afirma: “Com a atenção mediática a começar a desviar-se da forma como os governos lidam com a pandemia, é crucial que os líderes empresariais estejam preparados para maiores níveis de escrutínio. Esta será certamente uma oportunidade para dar evidências de uma abordagem progressiva de recuperação.”

Influencers recebem maior atenção dos líderes, mas menor confiança

Definir as audiências a quem prestar maior atenção tem sido uma questão fulcral para os líderes no decorrer da pandemia. As conclusões são inequívocas. Os níveis de atenção prestados a influencers, clientes e colaboradores aumentaram todos desde abril.

Influencers contam com a maior subida (de 42.2%). Esta não foi, contudo, acompanhada pelo nível de confiança, que caiu 10.6%. O mesmo aconteceu com o foco dedicado aos clientes – embora assistindo a um aumento de atenção de 29.3% desde abril, a confiança na capacidade de ir ao encontro das suas necessidades e expectativas sofreu uma descida de 6.3%.

Ajustar a comunicação aos dois grupos será crítico a uma recuperação eficiente. A lista previsões feita pelos profissionais da Worldcom destaca uma variedade de técnicas, desde o marketing experimental ao dirigido ao consumidor e à comunicação digital. Realça-se ainda a necessidade de garantir que a comunicação é sensível, próxima e cuidada.

Nove meses de trabalho remoto contribuíram para maior confiança dos líderes quanto ao uso de tecnologia

A pandemia comprovou o ditado: “a necessidade é a mãe da inovação”. Em abril, a confiança dos líderes no uso da tecnologia enquanto meio de inovação e colaboração ocupava o 18º lugar do Índice de Confiança da Worldcom. Em dezembro, foi o tópico do WCI no qual se depositou maior confiança. A nível nacional, o nível de confiança neste tópico subiu consideravelmente entre abril e dezembro – 9.2 pontos percentuais.

“A forma como as empresas, de um dia para o outro, transitaram para o trabalho remoto, e a forma como se apoiaram na tecnologia para o fazer, talvez prove a resiliência e agilidade da força de trabalho global. A recuperação da pandemia vai exigir uma abordagem igualmente ágil,” afirma Fernando Batista, Diretor Executivo da Do It On, agência representante do Worldcom Public Relations Group em Portugal, e Diretor do Board para a Região EMEA da Worldcom. “O Índice de Confiança da Worldcom oferece uma perspetiva bastante relevante na antecipação dos principais desafios das organizações. A maior confiança na tecnologia pode ser indicativa do papel fulcral que esta tem e terá na vida profissional e organizacional dos próximos anos,” termina o responsável.

Portugal contraria o declínio de confiança dos líderes europeus

Apesar dos níveis de confiança globais terem recuperado ligeiramente entre abril e dezembro (um crescimento de 1.7%), a confiança dos líderes na Europa demonstrou a maior queda em relação aos seus pares de outras regiões. Contudo, enquanto Itália, Alemanha e França corroboraram este decréscimo, em Portugal assistiu-se a uma subida, ainda que ligeira (2%). O Reino Unido, por sua vez, manteve-se estático. Como resultado, a Europa passou de ser a região mais confiante de todo o Índice em abril, para ocupar, em dezembro, o quatro lugar, atrás da América do Norte, Ásia e Australásia.



Vídeo, gráficos e conclusões adicionais

Conclusões e gráficos adicionais podem ser vistos aqui.
Confira o WCI referente à situação pandémica dos últimos 9 meses de 2020 resumidos neste vídeo.

Metodologia

O estudo foi capaz de operar a esta escala, em 9 línguas diferentes, porque os dados foram recolhidos utilizando uma abordagem inovadora potenciada por Inteligência Artificial (IA). A empresa de pesquisa escolhida, Advanced Symbolics Inc (ASI), desenvolveu um método patenteado de construção de amostras representativas e de captação de informação com uma ferramenta IA.
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: